Rotina (ft. Fia)

from by Spasm

/
  • Digipack! Mesmo bonito, e amarelo!

    Includes unlimited streaming of Ema via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    ships out within 2 days

      $5 USD or more 

     

  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $1 USD  or more

     

about

Instrumental:
Morcheeba - Undress Now

lyrics

(Fia)
Sigo nessas voltas,
É o destino quem me troca.
Não faz sentido, troca as voltas
E mudo o sentido… Se é que o há.
(2x)

(Spasm)
Eu hei-de inflamar sozinho, e vai ser a caminho
Daquele sítio onde eu vou beber mais um copo de vinho
Sentado ao balcão, sozinho, a reclamar com o Ti Julito
E a pedir p’ra se acalmar, que eu já tenho tudo escrito.
É que eu prometi deixar todo dinheiro que eu ganhei,
E se amanhã tiver mais que o que devo, não deixei.
E bem, eu sei, que ele sabe que eu cumpro palavra
Porque disse sempre até amanhã, e amanhã lá estava.
Nunca faltei a nada nem com nada na tasca
E quando há festa a festa é minha aka palhaço da casa.
A culpa disto é o abandono permanente da vida
Mas é hoje que eu vou mudar a minha rotina.
Pois nunca há um melhor dia p’ra quebrar rotina
Com o último copo e cigarro, eu vou queimar a minha.
Curar os becos sem saída, e tapar de terra a ferida,
Vou rezar que a morte traga a poesia escrita em vida.

(Refrão)
Mas nunca há melhor altura p’ra quebrar rotina
Não vou queimar a minha, é o último copo do dia.
Vou enterrar bem o passado na Tasca Dona Maria
Espero que a bebida traga a poesia escrita em vida.
(2x)

Se a puta desapareceu, bem, estou já a caminho
P’ra encontrar o preço certo de só mais um copo de vinho.
Indo bem devagarinho p’ra não tropeçar na linha
Em que Deus escreveu direito que me ia acabar a vida.
Mas siga, porque o meu plano é não seguir
Planos dados, pôr fim aos lamentos d’anos.
Que por fim eu vejo a luz que traduz esta euforia
Sonho lá chegar um dia, diz “Tasca Dona Maria”.
Enquanto tenho a mesma altura, passa a altura… Não sei
Que dia é hoje, no que me tornei, o que eu lembrei
Foi que já passou um ano… Não lembro o sucedido
E vou ser p’ra sempre assim no meu caso já perdido.
Mas vou indo, por ti só pensamento cá em cima
Porque o álcool já tratou de me disfuncionar da vida
Querida, nada pode arder em sintonia,
Eu vou inflamar sozinho, não me queres na tua sina.
Não!

credits

from Ema, released March 17, 2012
Escrita e interpretada por Spasm e Fia.
Gravada, misturada e masterizada por Michael "Mic" Ferreira na Sine Factory.

tags

license

about

Spasm Porto, Portugal

contact / help

Contact Spasm

Streaming and
Download help